About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

domingo, 21 de novembro de 2010

Deixar ir


Todo mundo tem uma roupa que gosta e não serve mais; um brinquedo antigo ou uma lembrança dada por um (a) ex-namorado (a) da qual nem pensa se desfazer. É engraçado como nos prendemos às coisas, depositando nelas uma boa dose de energia e evitando que saiam de nosso domínio.
Às vezes, é preciso deixar ir. Deixar ir, dizer adeus. Abrir espaço para o novo. Como comprar roupas novas, se o armário está fornido? Não podemos conquistar novos ares sem nos desfazermos dos velhos. Sempre é preciso renovar: jogar fora o que não presta mais, doar o que não convir, guardar em uma caixinha as lembranças dele ou dela, não em um lugar onde possamos ver o tempo todo. É necessário que seu inconsciente perceba o vazio para passar a atrair o que vai fechá-lo. Embora seja difícil receber coisas novas no lugar daquelas que tínhamos como certas, as coisas não acontecem em um mundo onde todos os espaços estão preenchidos.
E você sabe por que os ralos entopem, as torneiras estouram, o encanamento fica abarrotado? Isso se dá, geralmente, com pessoas rancorosas, que “guardam” tudo. O corpo físico e as circunstâncias ao nosso redor também nos mostram quando é preciso libertar alguma coisa. Apego não é bom, é ilusão e, por mais doloroso que seja livrar-se de algo, libertação é fundamental.
Se gosta muito de uma roupa que não pode mais usar, então fique apenas com essa, mas se livre de todas as outras peças que fazem volume no seu roupeiro. Se não pode se desfazer das lembranças do antigo amor, guarde tudo em uma gaveta a qual não abra todos os dias, mas não permita que ocupe um lugar que não é mais seu.
Deixar ir também é uma arte. Você vai ver que, a partir da liberação de algumas coisas que você segura inutilmente em sua vida, virão outras melhores e tomarão o seu lugar, e talvez seja justamente dessa mudança que você está com medo. Não se boicote, liberte o que ama e seja feliz!

0 comentários :

Postar um comentário