About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Pedaços de mim

Quem ficou com pedaços de mim?
Quem ficou com as fotos daquele acampamento da oitava série? Era 10 de dezembro, estávamos muito felizes; lembro que a gente tomou banho de lama, pulou na cama elástica; alguns andaram a cavalo e fizemos muita bagunça! A Branchini chamava o cara da cantina de “tio” e ele a chamava de sobrinha; o Daniel matou uma cobra a pauladas e mostrou o pau; Micael fez com que eu sujasse minha calça branca e os meninos balançavam a pontezinha quando íamos passar.
Onde está o vídeo que aquela profe fez quando eu tinha sete anos? Ela passou de sala em sala e nos filmou recebendo presentinhos de Páscoa; nunca tive acesso àquelas imagens depois que tinha discernimento para lembrá-las. São pedaços de mim que não voltam mais. Em tempos de câmeras analógicas, muitas partes nossas ficavam pelo caminho. Não só em fotos e vídeos, mas também os amigos e colegas com os quais não trocamos contato, que ficaram registrados apenas em nossas memórias, sem o ônus da figura timbrada em papel ou película. Pedaços seus que você se pergunta aonde estarão, o que terão feito da vida; aquele amigo inseparável do ensino fundamental; aquele coleguinha foliento da terceira série; aquela professora que você tanto gostava, mas que saiu da escola antes de o ano acabar; as fotos daquela festa em sala de aula no dia das crianças; o filme daquela excursão em que você só tinha oito anos; aquele garoto fofíssimo por quem você se apaixonou na quarta série; aquela menina que perdeu a mãe durante o ano letivo... E tudo isso faz tanto tempo... Onde estarão tantos pedacinhos que comporam a minha história e tantas...?
Quem ficou com pedaços de mim?

4 comentários :

Chico2010 disse...

Muito legal...o bom é que temos bons registros na nossa memória que nunca puderam ser gravados...hoje ocorre justamente o contrário: há tecnologia barata o suficiente para registrar momentos, mas os MOMENTOS especiais é que estão em falta na vida das pessoas, especialmente as crianças de hoje.

Bjão...tô me tornando leitor diário de seu blog

Kelly Phoenix disse...

Nossa, é verdade, você disse algo importantíssimo... Hoje em dia, os momentos é que são raros. Isso é muito triste. Nem somos velhos e já sentimos um saudosismo de tempos que jamais voltarão e que os contemporâneos mais jovens, talvez, jamais conheçam...
Obrigada por ler, Chico, também frequento o seu.

Sol Maia disse...

Eu e a anacronia. Eu sou muito apegada a esses tempos. Vontade de voltar.

Kelly Phoenix disse...

Somos duas... Sentindo falta de quando as coisas pareciam especiais...

Postar um comentário