About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

As pessoas em nosso caminho


Às vezes, nos perguntamos por que certas pessoas fazem parte de nossa vida. Pessoas que chegam de repente, ou mesmo nossa família, que nem sempre é como gostaríamos; pessoas interesseiras, falsas, invejosas. Pessoas que não nos respeitam, valorizam ou amam... Por que temos de suportar pessoas assim em nosso caminho, em detrimento de outras que nos seriam muito caras?
A resposta é muito simples: em determinado momento você foi assim com alguém ou despendeu energia suficiente para que a ação retornasse. Tudo, absolutamente tudo no mundo responde às nossas ações. Se você desconfia de alguém, estará criando condições para que alguém, em algum momento, desconfie de você. Se fala pelas costas, será alvo de fofocas; se acusa, será acusado. E ainda, o pior de todos: jamais julgue. Não cabe a você julgamento qualquer, pois que só Deus pode sondar o coração das criaturas. De repente, um dia, você percebe que aquilo que parecia um mal era um bem e que a parte errada era a sua... E nem mesmo o remorso (se tiver a dignidade de tê-lo) poderá livrá-lo do julgamento alheio, por reação que exclusivamente você causou.
O pior tipo de falso é o sonso, pois age às suas costas e ri com você. E é incrível perceber que, por vezes, até seres por quem prestamos inteira admiração e confiança são capazes de agir dessa forma, colocando-se em papel de ameaça. Imbuídas dessa insegurança, as pessoas sentem-se livres para julgar, condenar, difamar e infamar a bel-prazer. Nada nos leva a mergulhar com mais intensidade em uma paranóia que o medo, a certeza de estarmos ameaçados. Quando nos sentimos vítimas, todas as nossas ações e crenças são legitimadas, por mais questionáveis que sejam. Nossos oponentes, ou simplesmente nossos vizinhos, deixam de estar no mesmo nível que nós e se convertem em inimigos, intimidadores, psicopatas. Deixamos de ser agressores para nos transformarmos em defensores, segundo nossa cabeça doente. A inveja, a cobiça ou o ressentimento que nos movem são santificados, pois nos convencemos de estar agindo em defesa própria. O mal, a ameaça, sempre está no outro. 
Ninguém é vítima das circunstâncias. Todos estamos vivendo envoltos por faixas energéticas distintas, como as ondas do rádio. O mesmo acontece com nossas relações aqui na Terra. Só que as ondas neste caso serão nossos pensamentos e o rádio serão as várias pessoas que encontramos no caminho. Tenha boas atitudes e bons pensamentos se quiser ouvir estações melhores. Tire uma lição das pessoas do seu passado e deixe-as ir. Se fossem fazer falta, ainda estariam no seu presente. Você já ouviu falar que Deus escreve certo por linhas tortas? Seja um bom leitor e aguarde o capítulo final que ele tem pra você. Vai valer a pena!

0 comentários :

Postar um comentário