About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Saia da rotina


É claro que você está numa rotina. Admita isso.
Por que você pensa em fazer as mesmas coisas do mesmo jeito, na mesma ordem, todas as manhãs, ao acordar? Ou toma o mesmo café da manhã, vai à mesma padaria todos os dias? Ou vai para o trabalho do mesmo jeito todo santo dia? Ou sempre lê as mesmas partes do jornal? Ou sempre compra as mesmas coisas no supermercado, as mesmas marcas, os mesmos sabores e tamanhos? Ou sempre assiste aos mesmos programas de televisão. Ou come do modo que come, veste-se ou pensa do jeito que pensa, ou, ou, ou?
É porque está numa rotina.
E porque está nessa rotina, todos os dias seus cinco sentidos estão registrando as mesmas coisas que registraram ontem – as mesmas paisagens, os mesmos sentimentos, os mesmos cheiros, os mesmos sons, os mesmos paladares.
Claro. De vez em quando surgem coisas diferentes. Você não pode evitar. Só que elas se insinuam a despeito do que você estiver fazendo e não devido a isso.
Já tentou ler pelo menos um livro sobre um assunto pelo qual não tenha nenhum interesse?
Ouça uma estação de rádio que nunca escutou antes.
Estude latim.
Peça alguma coisa em um restaurante sem saber exatamente o que é.
Leia o rótulo de um pacote de pizza congelada. Leia uma bula de remédio. Leia um livro infantil. Leia uma revista da qual nunca tenha ouvido falar.
Verifique alguma coisa na internet que julgue não gostar. Alugue um filme do qual nunca ouviu falar.
Vá almoçar com outra pessoa, em outro lugar.
Escute com atenção uma música de que você não gosta.
Aprenda a ler partituras. Aprenda a linguagem de sinais. Aprenda a fazer croquetes e aprenda a dar nós.
Comece a pintar com aquarela.
Estude grego, mandarim e português.
Visite uma loja, uma galeria, um museu, um restaurante, um mercado, um shopping, um lugar que você nunca visitou antes. (Muita gente vai conhecer museus em Paris, sem nunca ter pisado nos da própria cidade!).
É claro que não estou dizendo para fazer todas essas coisas. Mas, por favor, faça alguma coisa. Algo diferente, algo que o tire do ponto morto, algo que o coloque numa outra direção, algo que o tire do habitual.
É claro que você está numa rotina. Admita isso.

0 comentários :

Postar um comentário