About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Ódio

Quando há amor, um coração é flechado. Quando há ódio, é porque a flecha tem veneno.
O ódio é a ferida envenenada.
Amor magoado, machucado. Amor humilhado, amor ultrajado, subestimado, maculado. O ódio é o amor que adoeceu; o amor que não vingou; que não perdoou; a paixão imatura, o sentimento pisoteado. Não há ódio se não houve amor. O ódio é o amor massacrado, espicaçado. O ódio é o amor que não chegou-se a sublimar porque algo o manchou. O ódio é o amor do mal.

0 comentários :

Postar um comentário