About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

A utopia democrática


Somos livres? Eis uma questão que não quer calar. Em um país onde a igualdade é pregada, mas não assistida, há de se questionar o papel de cada um nessa tal liberdade.
E o que é ser livre? É poder sair às ruas com espontaneidade e independência, sem medo de expor a bandeira que for? Mas, não podemos... Não podemos sair sem ter medo de um assalto, de uma violência, de mãos dadas com a insegurança... Não podemos dar mais que meios sorrisos timoratos perante tantas denúncias de corrupção, e estampar na face suada o labor de quem paga os pecados além dos impostos...
Não podemos sonhar com o brilho dos anseios dos corações juvenis, pois muitos desses anseios caem por terra diariamente, frente à impunidade, a marginalidade e a drogadição.
Tudo o que podemos é alimentar a utopia democrática. E sonhar... Porque os sonhos ninguém pode tirar da gente.

3 comentários :

Rafael Biagioni disse...

Sei bem do que se trata este assunto. Desejo ser livre interiormente, mas não posso.
Parabéns!
Abraços

Kelly Phoenix disse...

Respondi esse comentário no seu blog, sr. Rafael. ;)

Rafael Biagioni disse...

Obrigado pelo perdão concedido a esta pessoa que não mereceu a amizade de quem feriu, não soube valorizar a afeição ofertada, a gratuita e mais sincera afeição tão buscada, apreciada, desejada angustiantemente por todos e que eu tão benditamente tive mas não cuidei.
Obrigado - mais uma vez pelas palavras. Espero que fique bem.

Postar um comentário