About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Fios Invisíveis


Você alguma vez já pensou em como a menor decisão que você toma pode mudar o rumo de sua vida?
E se, naquela sexta-feira há três anos, eu não tivesse saído para a faculdade e tivesse ficado para passar o dia com meu bichinho de estimação, ele teria morrido?
E se, naquela outra sexta de janeiro, eu não tivesse dito aquelas coisas imperdoáveis a alguém que muito amava, como estaríamos hoje?
E se, por alguma razão, você tivesse pego um  atalho, perdido o avião, chegado cinco minutos antes, colocado o cinto...?
E se...?

Certa vez, a mãe de Hitler quase abortou, mas desistiu no último minuto. E ele saiu de Viena porque não conseguia vender os seus quadros. E se ele tivesse vendido um quadro? Ou se a mãe o tivesse abortado? O mundo seria diferente do que é hoje. E no que isso tudo acarretaria?
E se estivesse chovendo em Dallas e Kennedy não tivesse saído num conversível? E se o Júlio dos Mamonas Assassinas tivesse levado o sonho que teve a sério e se recusasse a entrar no avião? Se Stalin continuasse no seminário?
Existem fios em nossas vidas. Você puxa um, e tudo o mais é afetado por isso. O interessante é parar pra pensar em nossa participação nesse processo. Temos, de fato, poder de escolha ou até nossas menores decisões já seriam antevistas, coadjuvantes no cenário de um plano maior? Livre-arbítrio existe ou não passamos de marionetes do destino, iludidas com a nossa autonomia e liberdade imaginárias, mas sem ter vontade e importância real no desenvolvimento?
Existem fios invisíveis que lhe impulsionam ou travam, fazem com que aja ou não se mova, fios invisíveis que controlam a diferença entre um passo ser dado ou não. E quando vemos relações entre as menores coisas, eles são quase visíveis; de repente, tudo se torna tão claro e por instantes compreendemos a grandeza do todo, mesmo que representada em um único momento. A única questão é se temos controle sobre esses fios invisíveis; se nossas reações poderiam imputar suas consequências ou bani-las. Se são as nossas decisões que compõe o que tecem os fios ou se, mesmo essas escolhas, já estão no “novelo” em stand by, sem que tenhamos consciência. É um papo extenso, que nos levaria a outros, tais como destino, futuro, livre-arbítrio e um sem número de temas, porém a única intenção dessa reflexão é despertar o seguinte questionamento:
Você alguma vez já pensou em como a menor decisão que você toma pode mudar o rumo de sua vida?

1 comentários :

Daiane Fernandes disse...

É algo que faz a gente refletir bastante né?

Mas acredito que são as escolhas, as decisões, que afetam nossas vidas. Não existe nada programado. Tudo depende daquele momento em que dizemos sim ou não, pegamos a direita ou a esquerda. E muitos fatores vão influenciar na composição dessa decisão, que nada mais são que decisões de outras pessoas. Uma grande rede de escolhas que guia nossas vidas.

Postar um comentário