About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Dar a mão a um estranho



Todos os dias você pode se reinventar
Pode deixar tudo do jeito que está
Ou pode começar de novo
E ser mais feliz.

Todos os dias você tem duas escolhas:
Fazer tudo igual, da mesma maneira
Com aquela velha crença de que o futuro te espera
Ou se reinventar
E tentar de outra forma
Totalmente nova
Como se estivesse nascendo de novo
Se reinventar exige coragem, ousadia. Exige amor próprio, confiança.
Se reinventar é pensar que tudo pode dar certo, mesmo que o mundo esteja de cabeça pra baixo.
Para se reinventar basta querer. Mudar de atitude, sorrir para a vida, abraçar as causas e as lutas que a vida convida a lutar.
Se reinventar pode ser do dia pra noite, da noite pro dia. Ver o mundo com olhos de criança que acha que tudo pode, sem perder a maturidade do adulto que muito já caiu e sabe que pode levantar.
Se reinventar é amar mais, querer mais, sonhar e realizar mais. É perceber que algo não precisa ser grande, basta ser verdadeiro, pois a verdade é sempre, sempre o caminho.
Se reinventar é erguer a cabeça chorando, é chorar sorrindo, é dar a mão a um estranho, já que cada novo dia é um estranho e damos a mão a ele sem medo do próximo passo.
Se reinventar é o verdadeiro sentido de viver. Lagarta vira borboleta, as estações sempre mudam, a criança adulto se torna e a leveda, ao assar, vira pão. Se reinventar é viver. Quem não se reinventa passa pela vida e, como na natureza nada estaciona, a pessoa acaba sendo reinventada à força.
Todo dia é uma nova oportunidade de recomeçar. Nunca tenha medo de dar a mão àquele estranho...

0 comentários :

Postar um comentário