About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

sábado, 5 de maio de 2012

Eu lamento



Lamento ser tão profunda em um mundo que valoriza o superficial.
Lamento ser tão verdadeira em um mundo que enaltece o que é falso.
Lamento ser tão diferente em um mundo que faz questão do que é igual.
Lamento ser tão difícil em um mundo que prioriza o que é fácil.
Lamento ser tão única quando a padronização é a lei.
Lamento ser tão confiante, quando acreditar é a regra para sair machucado.
Lamento ser tão pura de coração, quando minha ingenuidade serve de capacho para se bater os pés.
Lamento ser tão humana em um mundo robotizado.
Lamento ser tão sentimental em um mundo racional.
Lamento amar em um mundo que pensa.
Lamento desejar prazeres simples em um mundo que deseja prazeres fáceis.
Eu me sinto constantemente na contramão do mundo.
Lamento me sentir assim, porque, às vezes, tudo o que eu queria era ser igual a todo mundo.
Fria, insensível, racional e analítica.
Egoísta, indiferente, mesquinha e comum.
Lamento não poder escolher como me sinto e não poder ver esse mundo de outra forma, porque os meus olhos são assim.
Lamento tudo isso, mas não lamento a esperança, porque com meu jeito de ser, eu posso, ao menos, tentar mostrar uma outra forma de ver as coisas.
Nem que seja só a mim mesma.

2 comentários :

Anônimo disse...

Lindo, Kelly. Sua reflex~es são profundas e sinceras. Sorria e não lamente viver em um mundo que faz seu coração sorrir.

Kelly Phoenix disse...

É... Pelo menos de vez em quando, meu coração sorri... :)

Postar um comentário