About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Dia do Amigo – Dia da saudade também



Quantos hoje vieram me abraçar que eu conheci apenas ontem... Que não são meus amigos, quiçá colegas, que não sabem a profundidade com a qual eu rego essa palavrinha tão... tão inexplicável...
Quem esteve comigo na hora de recreio assustada do meu primeiro dia de aula? Ele era meu vizinho, se chamava Fernando e devia ter uns nove ou dez anos, enquanto eu tinha apenas seis. A gente brigava direto, se bicava, mas ele gentilmente me pegava pela mãozinha e levava em segurança pra casa quando meu irmão mais velho não podia fazer isso.
Quem estava comigo na minha primeira paixão juvenil? Acompanhando as mais loucas empreitadas, de entregas de cartinhas a malabarismos para arriscar o primeiro beijo sem ser vista pela merendeira; quem estava comigo quando mudei de escola no segundo grau e não conhecia mais ninguém?
Na praia, no campo, nas mais desvairadas bagunças, nas mais doidivanas loucuras; quando virei o salto, quando usei batom vermelho, quando queria sair com um gatinho e estava proibida; quem segurou minha vela e minha barra, quem segurou minha mão e minha alma?
E os amigos de confidência? E aqueles velhos de guerra? E os novos, já tão velhos? E os amigos-namorados? E aqueles engraçados, os piores (melhores!) que me conseguem fazer rir quando minha vontade é chorar? Amigos, amigos, denominações à parte; eu sinto falta de cada um que passou pela minha vida e não mais sei; eu torço que vocês estejam celebrando e abraçando intensamente cada novo amigo de vocês hoje, afinal, é dia do amigo, dia da saudade, dia do abraço...
Àqueles que estão atualmente na minha vida, agradeço poder contar com vocês e deixo o lembrete de que podem também contar sempre comigo;
Àqueles que por alguma razão estão distantes, saibam que os carrego no meu coração, independente se essa distância é física ou temporal;
Àqueles que não mais posso conversar – há 3 em especial deles que me vêm agora à memória – eu guardo com carinho os bons momentos que passamos e digo que, de tudo, o que ficou, foi a saudade da nossa amizade.
Àqueles que a Vida Maior chamou, meu abraço apertado e sincera saudade...
E há, ainda, os que nem chegaram... Que venham, que se aprocheguem, que sejam muitos e verdadeiros... Há um cantinho para eles também.
Enfim, Feliz Dia do Amigo!

“De todos os amores que tive, sinto falta mesmo é dos amigos que eles foram”.
Kelly Phoenix

0 comentários :

Postar um comentário