About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Partidas



O avião se afastava quase invisível entre as nuvens e, da janela do carro, olhos no alto, me perguntava:
- Estará indo pra Itália?
- Será que vai voltar?
Ao baixar os olhos novamente, dei com o olhar de um lindo garoto focado no meu, firme. Timidamente, mirei sua face, querendo nela outros olhos encontrar. Foi um olhar que soltou faíscas, tamanha a energia trocada, que parecia querer vasculhar minha alma. O sinal abriu, o carro partiu, o avião partiu e o garoto e meus sonhos ficaram para trás.

1 comentários :

Anônimo disse...

Maravilhoso, Kelly.
Assim como eu, você sabe que um simples olhar penetra o fundo da nossa alma. "Será que continuo olhando ou desvio o olhar? Começo a suar imaginando o que se passa na cabeça dele e ele tentando desvendar o que se passa na minha." Me questiono sempre sobre isso quando acontecem esses olhares curiosos.
Parabéns pelas belas palavras!

Postar um comentário