About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

segunda-feira, 11 de março de 2013



Viu o sol em declínio por entre o arvoredo, tingindo o parque de um dourado cor de ferrugem e dando um brilho avermelhado às copas das árvores. Pegou-se refletindo que, se morresse, aquilo seria uma das coisas que mais lamentaria perder: as cores. A forma como podiam surgir do nada e de repente nos surpreender, ainda que nos trouxessem a vaga sensação de tristeza, também, como se nosso lugar não fosse aqui.

0 comentários :

Postar um comentário