About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

sábado, 23 de novembro de 2013

Seja o meu poema



E nas manhãs quentes de sol, aqueça o meu coração.
Quando teus olhos os meus encontrarem, deixe que fiquem e se conversem.
Quando tuas mãos as minhas tocarem, não toque meu corpo, mas minha alma.
E se meu sorriso estiver entristecido, seja o poema que acalenta a esperança.

No farfalhar das folhas de outono, guie meus passos na densa neblina.
Poeme as lágrimas, palavras
Poeme seus silêncios.

Seja intenso, profundo, mas suave.
E se for breve como um verso, que seja verdadeiro.

Se for impossível, que seja latente.
E se for ameno, que seja inesquecível.
Poeme gestos, poeme esgares
Poeme sorrisos, poeme dores.
Seja poema em mil lugares
Que canta sempre os mesmos amores.

Seja cantilena, seja refrão
E se for estrofe de mim, então me poetize
E se for eu a sua poesia, enlace-se a mim e me eternize.

Nas noites pálidas de inverno, poeme cores
E em vespertinos primaveris, me traga flores.
Seja o meu poema, meu toque, um olhar
Seja o meu motivo para acordar.
Apenas poeme, como céu e mar
A poesia tão simples de te amar.
            

0 comentários :

Postar um comentário