About my Blog

Reflexões, citações, crônicas e extrações sobre filosofia, literatura, espiritualidade, emoções, percepções e sentimentos, e um plus para tudo o que vier na mente.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Travada


O mundo das letras inventou de me trancar pro lado de fora. Quero, anseio, mas não consigo escrever!
Por dentro, as palavras são desavergonhadas. Bailam encantadas, parindo ideias e fantasias. Quantos assuntos penso em registrar diariamente... Quantas sentenças disparatadas... E quantas, quantas, fazem sentido demais... Porém, na hora de discorrer sobre a nostalgia dos tempos de escola, os adultos mimados, a exposição nas redes sociais e o retorno de Saturno, aquela velha natureza introvertida se faz presente e não consigo mover a caneta sobre as folhas. É como uma mente paraplégica... As sinapses atuam com perfeição, mas os membros não lhe obedecem aos comandos.
Tem gente que me odeia por isso. Lê essas linhas e pensa: Como ela se atreve a dizer que não consegue escrever? Olha esse texto! Todavia, para mim, isso é apenas um embuste. Algo que faço para passar o tempo, mentir pra mim que estou escrevendo. Rebuscar palavras difíceis sem dizer nada não é escrever. E eu, que sempre me orgulhei de ser escritora, não escrevente...
Pois é, vamos ter que esperar mais uns dias para tirar belos textos da incubadora. Enquanto isso, vou alimentando-os por dentro, tendo o cuidado de drenar de vez em quando, para não enlouquecer... (de vez).           

2 comentários :

Robson Corrêa disse...

Você conhece algum escritor que não sofra de bloqueio criativo? eu não. As vezes o assunto está claro e o momento não é propicio pra escrita, a gente começa escrevendo umas 10x mas não consegue gostar até cair a ficha de que hoje não é um bom dia pra escrever por "N" motivos que sobrevoam nossas cabeças no momento e pela circunstancias dos fatos da vida.

Kelly Phoenix disse...

Plenamente de acordo, Rob.

Postar um comentário